BOLSAS IDIOMAS PROVAS UNIVERSIDADES INSPIRAÇÃO TESTES RESUMÃO DA SEMANA MUNDO ESTUDAR FORA TRABALHAR FORA NOTÍCIAS

TOPIK: como funciona o teste de proficiência em coreano

Ir para o exterior significa superar alguns desafios. Um dos mais importantes deles é o idioma. Se você quer estudar ou trabalhar na Coreia do Sul uma boa nota no exame de proficiência em coreano, o TOPIK, pode fazer muita diferença! Por isso, hoje vamos te explicar os principais pontos sobre essa prova!

Para que serve o TOPIK?

TOPIK é a sigla para Test of Proficiency in Korean, ou Teste de Proficiência em Coreano. Esse exame é realizado pelo Instituto Coreano de Currículo e Educação (KICE), que pertence ao governo da Coreia do Sul. A avaliação foi criada em 1997 para atender pessoas que não têm o coreano como primeira língua.

A prova foi desenvolvida para promover o uso da língua coreana, orientar os estudantes do idioma e servir como uma validação para quem precisa comprovar o conhecimento do coreano. Geralmente, o TOPIK é utilizado por quem busca vagas de emprego ou estudo na Coreia do Sul, mas a organização do exame explica que ele pode ser usado para:

  • Admissão em cursos de graduação de universidades sul-coreanas;
  • Ocupar vagas em empresas privadas e instituições públicas na Coreia do Sul e no exterior;
  • Obtenção de visto de trabalho e para residência permanente na Coreia do Sul;
  • Participar dos cursos do programa de bolsas Global Korean Scholarship (GKS);
  • Substituir créditos e requisitos de graduação em universidades no exterior.

As provas do TOPIK estão disponíveis para qualquer pessoa que esteja aprendendo coreano e que não tenha esse idioma como língua materna. Além disso, coreanos que estudam fora da Coreia do Sul  também podem realizar o exame.

Vale lembrar que a avaliação oferece um certificado de domínio de coreano e não um diploma. A diferença é que os certificados têm prazo para expiração. No caso do TOPIK, a validade do exame é de 2 anos. Após esse período você terá que fazer o teste novamente.

TOPIK é o teste de proficiência em coreano(Foto: Wikimedia Commons)

Como é a prova do TOPIK?

A prova do TOPIK é diferente de outras provas de proficiência em língua estrangeira. Isso porque ela não mede as quatro habilidades de domínio de um idioma (fala, escrita, escuta e leitura). Atualmente, existem dois exames do TOPIK e nenhum deles demonstra sua habilidade em falar coreano.

Existe uma prova em desenvolvimento chamada TOPIK Speaking, feita a parte das demais. Porém, esse exame ainda se encontra em fase piloto e não é aplicado em todos os países, assim como o I-TOPIK, versão digital do exame que também está em fase de testes.

LEIA TAMBÉM — Intercâmbio na Coreia do Sul: o que saber antes de ir

Se você quer realizar o TOPIK no Brasil ou em qualquer outro lugar fora da Coreia, vai precisar escolher entre o TOPIK I e o TOPIK II. O primeiro é voltado para iniciantes no aprendizado de coreano, enquanto o segundo é para alunos intermediários e avançados. As provas funcionam assim:

TOPIK I

Por medir apenas níveis básicos de coreano, a TOPIK I é uma prova mais simples. Ela é composta de 70 questões de múltipla-escolha capazes de averiguar o seu domínio nas habilidades de leitura e compreensão auditiva.

Ao todo a prova leva uma hora e quarenta minutos para ser realizada. Ela é dividida em duas partes, uma para cada habilidade. Porém, a prova é realizada em uma única sessão, geralmente, aos sábados na parte da manhã. Cada uma das partes tem um tempo e número de questões diferentes.

  • Compreensão auditiva: 30 questões fechadas que devem ser respondidas em 40 minutos; 
  • Leitura: 40 questões fechadas que devem ser respondidas em 60 minutos.

TOPIK II

Se você já tem um conhecimento mais amplo do coreano, o TOPIK II é a prova ideal para você. Ele é composto de três seções: Compreensão Auditiva;  Escrita e Leitura. Ao todo a prova tem 104 questões e deve ser finalizada em duas horas e trinta minutos. Funciona assim:

  • Compreensão auditiva: 50 questões de fechadas que devem ser respondidas em 60 minutos;
  • Escrita: 4 questões abertas que devem ser respondidas em 50 minutos. As duas primeiras perguntas exigem que os alunos completem frases. As outras duas perguntas exigem uma elaboração maior. Na primeira delas os candidatos devem responder a uma questão de nível intermediário utilizando entre 200 e 300 caracteres. Já a outra pergunta exige uma resposta de nível avançado e deve ter entre 600 e 700 caracteres.
  • Leitura: 50 questões fechadas que devem ser respondidas em 70 minutos.

A prova do TOPIK II é realizada em um único dia, geralmente aos sábados na parte da tarde. Porém, diferente da prova do TOPIK I, ela é dividida em duas sessões. O mais comum é que os alunos façam primeiro as seções de compreensão auditiva e escrita, tenham um intervalo de 30 minutos e depois façam a prova de leitura.

Como funcionam as notas no TOPIK?

A maioria das provas de proficiência pode ter suas notas convertidas na escola do Quadro Europeu Comum (CEFR). O TOPIK usa um quadro próprio para a averiguação dos níveis de domínio do coreano. Ainda assim, ele funciona de maneira bem próxima aos níveis do CEFR.

Assim como acontece no CERF, na prova sul-coreana os candidatos podem testar até 6 níveis de habilidade no idioma. Os níveis 1 e 2 são considerados básicos, os níveis 3 e 4 representam um domínio intermediário e os níveis 5 e 6 significam domínio avançado.

A prova do TOPIK I é voltada para alunos que tenham um conhecimento básico de coreano. Por isso, ela é capaz de avaliar apenas os níveis 1 e 2. Já o TOPIK II serve para medir o desempenho de quem estuda a língua a mais tempo e abrange do nível 3 ao nível 6.

Os resultados costumam levar 40 dias para serem divulgados. Eles podem ser consultados no site oficial do exame. Para conseguir a comprovação de cada nível é preciso atingir uma pontuação mínima. A faixa de pontos da sua nota corresponde a uma habilidade diferente em coreano. Funciona da seguinte maneira:

TOPIK I

O TOPIK I tem o valor total de 200 pontos, distribuídos igualmente entre as provas de Audição e de Leitura. Ou seja, cada uma tem o valor de 100 pontos.

Nível 1 — mínimo de 80 pontos

Ao atingir 80 pontos no TOPIK I você atesta que consegue manter conversações básicas em coreano, usando linguagens do dia a dia. Em geral, pessoas com nível 1 dominam cerca de 800 palavras em coreano.

Nível 2 — Mínimo de 140 pontos

Pessoas que atingem 140 pontos no TOPIK I conseguem distinguir entre situações formais e informais, além de poderem discutir tópicos com os quais têm familiaridade. Geralmente, pessoas neste nível conhecem entre 1.500 e 2 mil palavras em coreano.

O TOPIK mede seis níveis de coreanoO TOPIK mede seis níveis de coreano (foto: PxHere)

TOPIK II

O TOPIK II tem uma nota mínima de aprovação de 120 pontos. Assim como no primeiro exame, cada etapa da prova vale 100 pontos, totalizando uma nota máxima de 300, já que o teste é dividido em três partes. Cada nível tem uma faixa de pontuação diferente. 

Nível 3 — Mínimo de 120 pontos

Quem atinge 120 pontos no TOPIK II demonstra que tem conhecimento das regras da língua coreana. Essas pessoas são capazes de manter conversas em ambientes públicos de maneira um pouco mais complexa e fazendo o uso adequado da gramática e das normas cultas do idioma.

Nível 4 — Mínimo de 150 pontos

Para atingir o nível 4 de domínio do coreano é preciso fazer pelo menos 150 pontos no TOPIK II. Ao fazer isso, o candidato demonstra que é capaz de entender com precisão e fluência tópicos mais abstratos e problemas sociais, como aqueles encontrados em artigos e notícias jornalísticas.

Nível 5 — Mínimo de 190 pontos

O nível 5 é o primeiro entre os graus avançados de coreano. Ao atingir 190 pontos no TOPIK II você demonstra ter um alto grau de fluência em ambientes profissionais ou acadêmicos. Você também deixa claro que é capaz de discutir tópicos menos familiares para você, como política e economia.

Nível 6 — Mínimo de 230 pontos

O nível máximo medido pelo TOPIK é o seis. Para demonstrar esse nível é preciso atingir ao menos 230 pontos na prova. Ao fazer isso, você comprova sua capacidade de se expressar e entender o que é dito para você em coreano sem dificuldades, quase como um nativo.

Onde fazer o TOPIK no Brasil?

A princípio, o TOPIK era aplicado anualmente. Hoje, na Coreia do Sul e no restante da Ásia, o exame é aplicado seis vezes por ano, nos meses de janeiro, abril, maio, julho, outubro e novembro. Porém, no restante do mundo, existem apenas três edições da prova a cada ano, aplicadas nos meses de:

  • Abril;
  • Julho;
  • Outubro.

O Brasil está entre os 10 países do mundo com mais candidatos ao TOPIK. Em 2021, 702 pessoas realizaram a prova de proficiência em coreano em solo brasileiro. Esse é o segundo maior índice entre os países ocidentais, ficando atrás apenas dos EUA, que tiveram 786 candidatos registrados para o exame.

Mesmo assim, o número total de participantes não chega perto dos candidatos em países asiáticos. Na China, por exemplo, 76.657 pessoas fizeram a prova em 2021. Exatamente por não ter tantas pessoas que querem fazer o exame, o Brasil tem poucos centros de aplicação quando comparado a outros lugares.

No Brasil, são 14 centros de aplicação do TOPIK. A maioria fica concentrada no estado de São Paulo. Você pode conferir todos os centros de aplicação do exame espalhados pelo mundo clicando aqui. Os centros brasileiros ficam em:

  • São Paulo: 6 centros;
  • Recife: 3 centros;
  • Brasília: 1 centro;
  • Campo Grande: 1 centro;
  • Foz do Iguaçu: 1 centro;
  • Porto Alegre: 1 centro;
  • Rio de Janeiro: 1 centro.

Além de serem centros aplicadores do TOPIK, esses lugares também costumam oferecer cursos preparatórios para o exame e aulas da língua coreana de maneira geral. O principal aplicador da prova do TOPIK no Brasil é o Centro de Educação Coreana (CEC).

O CEC é um órgão governamental da Coreia do Sul que trabalha na divulgação e realização de eventos relacionados à educação no país. No site do CEC de São Paulo você encontra informações como o calendário de provas e locais de realização do exame. Em 2022, o TOPIK será realizado nas seguintes datas:

Data da prova

Período de inscrição

Local de realização

9 de abril

Entre 7 e 24 de janeiro

São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília

9 de julho

Entre 22 de abril  13 de maio

São Paulo

15 de outubro

Entre 8 e 25 de julho

São Paulo, Recife, Campo Grande e Porto Alegre

As inscrições para as provas podem ser feitas presencialmente nos centros de aplicação ou pelos Correios. Para isso, você deve preencher um formulário de inscrição, enviar uma foto 3x4 digitalizada e pagar a taxa de inscrição no prazo determinado.

Quanto custa fazer o TOPIK?

Quem já fez um teste de proficiência em inglês, sabe que os exames costumam ter um valor bastante elevado. Mesmo o mais barato deles, o Duolingo English Test (DET) supera os 200 reais. Porém, no caso do TOPIK a prova é bem mais acessível.

O preço do exame varia conforme o nível. O TOPIK I é mais barato do que o TOPIK II. Ainda assim, nenhum dos dois exames chega na casa dos 200 reais. Atualmente, segundo o Centro de Educação Coreana, os valores das provas são:

  • TOPIK I: R$ 130,00
  • TOPIK II: R$ 160,00

Enquanto isso, exames como o TOEFL custam 215 dólares, ou seja, mais de mil reais. Por outro lado, como os centros de aplicação do TOPIK não estão presentes em todas as capitais brasileiras, o custo de deslocamento para fazer o exame de coreano pode ser mais expressivo do que os de língua inglesa.

Onde fazer curso de coreano?

Fazer o TOPIK pode te abrir portas para muitas oportunidades. Mas, para fazer a prova, primeiro você tem que aprender a língua coreana, certo? Aqui nós te explicamos algumas maneiras gratuitas de fazer isso.

Mas já pensou em aprender coreano diretamente na Coreia do Sul? Isso não só é possível como pode ser mais simples do que você imagina! O governo sul-coreano está incentivando o aprendizado do idioma por estrangeiros e existem até organizações no país que ensinam a língua de graça.

Se você quer saber como fazer um intercâmbio na Coreia do Sul que valha a pena para você e que não te faça gastar os olhos da cara, está na hora de conhecer a mentoria especializada M60. Lá, você tem aulas com especialistas em intercâmbio, pode tirar todas as suas dúvidas e ainda corrigir seus documentos antes de enviar para aplicação de uma oportunidade internacional!

E se o que você quer é economizar a M60 é o lugar certo! Lá você terá acesso a uma plataforma exclusiva de bolsas atualizada todas as semanas. Não é à toa que somos a mentoria que mais manda brasileiros para o exterior! Lá você vai encontrar oportunidades na Coreia para quem tem e para quem não tem o TOPIK! Faça agora mesmo seu teste de perfil clicando aqui!

teste de perfil

Posts relacionados

Ana Resende Quadros
AUTOR

Ana é jornalista, mestra e doutoranda em Comunicação. Sua paixão é levar informação e conhecimento para todos e, assim, contribuir para a ampliação da cidadania.

17 Mai 2022

Postagens recentes
Intercâmbio de inglês: como e onde fazer

Existem diversas opções de destino para quem quer fazer intercâmbio de inglês. Conheça quais são os 6 melhores países para viver essa experiência!

Ana Clara Reis
29 Fev 2024